A Associação dos Terminais do Corredor de Exportação de Paranaguá – ATEXP – atua no Porto de Paranaguá, um dos maiores graneleiros da América Latina e um dos mais importantes centros de comércio marítimo do mundo.

É operada por dez grandes empresas.

Juntas elas exportam aproximadamente 18 milhões de toneladas de grãos por ano e pretendem atingir a marca anual de 20 MILHÕES DE TONELADAS.

A ATEXP é responsável pela operação e manutenção do Complexo Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá e tem o compromisso de atuar com mais eficiência e eficácia nos serviços sob sua responsabilidade provendo, assim, a seus associados, uma estrutura adequada que lhes oportunize escoar as safras agrícolas com maior rapidez e qualidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

Localização do Porto de Paranaguá

Na cidade de Paranaguá, no Estado do Paraná, na margem sul da baía de Paranaguá, localização esta que se caracteriza em um abrigo natural para as embarcações, face a tranqüilidade das águas da baia, o que torna o Porto excelente sobre o ponto de vista de segurança. 

Latitude: 25° 30,1' S
Longitude: 48° 31' W

Estrutura
Área total do Porto Organizado: 424,50 km²

As áreas terrestres, em faixa e acrescidos de marinha, bem como as desapropriadas ou adquiridas através de compra ou cessão, compreendem atualmente a Área total de 2.350.000 m2

 

O Corredor de Exportação...

... é um conjunto de silos horizontais e verticais, com 6 (seis) ship loaders, capacidade de armazenagem de 985.000 toneladas estáticas e mais de 100.000 toneladas de capacidade de embarque/dia.

O Complexo do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá é composto por um conglomerado de silos horizontais e verticais, correias transportadoras, carregadores (ship loaders), entre outros, dentro de áreas e retroáreas do porto, subdivididos em quatro grandes grupos, sendo o principal deles o complexo graneleiro da APPA (Corredor Leste), que se interliga a outros terminais, entre arrendados e privados, através do sistema de múltipla integração de terminais que se acessam pelo sistema de eixo principal de uso comum, a cada um dos seis Ship-Loaders distribuídos em três berços de atracação.


MISSÃO
Atuar com eficiência e eficácia nos serviços de operação e manutenção no Complexo Corredor de Exportação de Paranaguá, provendo a seus associados uma estrutura adequada que lhes oportunize escoar as safras agrícolas com rapidez e qualidade.
 
VISÃO
Atingir marca anual de 20 milhões de toneladas exportadas no Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá.
 
VALORES

  • Conduta Ética e Profissionalismo
  • Integração dos associados
  • Foco em resultados
  • Pessoas respeitadas e comprometidas
  • Inovação
  • Segurança e Meio Ambiente
 

 

DAS EMPRESAS QUE FAZEM PARTE DA ATEXP ESTÃO:

AGTL - Terminal privado, dedicado a exportação de grãos que tem realizado expressivos investimentos visando se tornar um modelo de produtividade através de equipamentos modernos e automatizados.

CENTRO SUL - Instalada há mais de 25 anos no Porto de Paranaguá é uma das empresas mais completas e estruturadas que operam granéis agrícolas. Conta com um terminal graneleiro interligado ao corredor de exportação, oferecendo operações seguras e eficientes.

AOCEP - Que é a Associação dos Operadores Portuários do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá e que desenvolve suas atividades exclusivamente no Silos Públicos da APPA.

CARGILL - Uma dos maiores exportadores de grãos do país, com indústrias de esmagamentos de grãos e que foi uma das primeiras empresas a investir no sistema de carregamento a granel no Porto de Paranaguá.

COAMO - Referência nacional e internacional com grandes volumes de exportação para vários continentes e que tem feito grandes investimentos no Porto de Paranaguá nas últimas duas décadas.

COTRIGUAÇU Cooperativa Central, que une as maiores cooperativas da região oeste do Paraná.  Foi o primeiro terminal portuário a ser instalado no corredor de exportação de Paranaguá

INTERALLI Terminal Portuário que é referência nacional em gestão portuária, em processos automatizados na movimentação de granéis sólidos agrícolas e dotado de uma estrutura operacional que movimenta 3,0 milhões de toneladas anualmente.

LDC, uma empresa que atua no Brasil desde 1942 e conta com 60 unidades.

CIMBESSUL S/ATerminal portuário formado por empresas do Brasil e Paraguai denominado de CIMBESSUL - Centro Integrado de Mercadorias, Bens e Serviços do Mercosul.

ROCHA - empresa paranaense fundada em 1864, líder nacional em operações portuárias e de logística, de granéis de importação e cargas em geral, investiu na construção de um complexo de armazéns interligados ao Corredor de Exportação, gerando competitividade para seus clientes e agregando valor ao Porto de Paranaguá. 


NORMAS DE ATENDIMENTO

Todas as atividades da ATEXP estão harmonizadas e vinculadas com a Missão através das normas de atendimento.

As mesmas deverão ser observadas pelo pessoal e pelos fornecedores, conforme segue abaixo:

  • O atendimento para os fornecedores deverá ter um caráter institucional e não pessoal;
  • Manter um ambiente de trabalho vivo e dinâmico, que se caracterize pelo espírito de equipe e compreensão entre seus membros;
  • O tratamento para com fornecedores e pessoas em geral deverá ser profissional e respeitoso;
  • Os colaboradores da área de Compras e Financeiro são os responsáveis por atender e proporcionar toda a informação ao fornecedor, durante e após a assinatura do pedido ou contrato, assim como orientá-lo a respeito do processo de pagamento;
  • Para não incorrer em despesas desnecessárias à empresa fornecedora, nossos colaboradores, de qualquer área, não têm permissão para aceitar convites para almoços, jantares e confraternizações, receber presentes ou favores especiais;
  • Para os casos de convites para participação em seminários, eventos técnicos, marketing, cursos, visitas técnicas à fábricas ou escritórios, deverá ser encaminhado um convite formal ao Conselho de Administração, que terá a responsabilidade de analisar os casos que julgarem ser de importância relevante para os negócios da ATEXP;
  • Qualquer publicação ou anúncio público relativo a um contrato ou pedido, que se pretenda realizar na mídia, deverá contar com a aprovação do Conselho de Administração, cujo contato será intermediado pela gerência administrativa.

 

PRINCÍPIOS DE CONDUTA

O relacionamento com fornecedores deverá se dar sob um clima de confiança e cooperação mútua.

O relacionamento com os fornecedores, pela sua própria natureza, deve manter, com especial exigência e cuidado, uma transparência e apego estrito aos procedimentos estabelecidos. Dever-se-ão evitar, com todos os fornecedores, estabelecer um relacionamento – seja no aspecto pessoal ou de negócios – que possa constituir um conflito de interesses ou inclusive afetar o julgamento objetivo das situações.

O tratamento comercial com os Fornecedores dever-se-á estabelecer, no que se refere ao merecimento, sob uma base de competência sem favoritismo algum. Para a escolha de um Fornecedor devem ser considerados, entre outros fatores, o valor e o custo de seus produtos e os serviços fornecidos.